Retrospectiva X-Factor 2010!

Ano Novo e também o primeiros post do ano de 2011 será sobre uma “Retrospectiva” do X-Factor. O ano de 2010 foi um ótimo ano para o programa, vários estilos diferentes, sucesso de audiência, dinheiro, crítica… O X-Factor mais uma vez mostrou sua força, e para começar, que tal um vídeo para relembrarmos os participantes? As apresentações foram escolhidas de acordo com uma votação na comunidade do programa no Orkut: “The Official X-Factor Brasil”:

[media id=520 width=630 height=375]

Agora vamos ao “Melhores Momentos”, para não ficar uma coisa feita só por uma opinião e ponto de vista, convidei algumas pessoas, algumas foram comentaristas do site em alguns períodos, outros são leitores do site, porém alguns vídeos aparecerão caso ninguém tenha escolhido, é que tivemos várias coisas para nos lembrar não é mesmo? haha. Pois bem, que venham os vídeos…

Audições

O X-Factor 2010 teve sua audição impactante e que já despertou um favoristismo monstruoso, vocês já devem saber de quem estou falando né? “Hopped up off tha beeed turn ma swag ooon…” Com sua calça rasgada, estilo forte e trazendo um gênero novo ao programa, essa foi a audição mais comentada e amada por grande parte do público em 2010:

Nem só de seriedade vive o X-Factor e quem não lembra do momento “Ablisa”? Se você não teve a oportunidade de ver, reveja conosco agora essa audição que foi uma das mais engraçadas do ano e rendeu até ser TOP FIVE do CQC aqui no Brasil!

BootCamp

Agora vamos passar para a fase do “Bootcamp”, até então tínhamos a grande favorita Cher Lloyd desbancando todos nas casas de apostas do Reino Unido, sua audição teve uma grande repercusão, mas eis que um novo favorito aparece para deixar a disputa ainda mais acirrada, fazendo uma apresentação que lhe fez ganhar mais destaque Matt Cardle emocionou muita gente nessa etapa da competição.

Judge’s Houses

“Judge’s Houses”, ah quanta polêmica tivemos aqui… Essa etapa realmente deu muito pano para manga e rende até hoje, Cheryl com Girls, Dannii com Boys, Simon com Groups, Louis com Over’s 28, estava começando realmente a competição, onde os mentores decidiam tudo, mesmo o público não gostando, quem não se lembra desse momento que até hoje muita gente ainda faz questão de lembrar e gera tanta confusão…

Outro momento dessa fase foi do grupo formado no “Bootcamp” por cinco garotos, sim, eles “One Direction”. Cantando “Torn” eles apareceram para a competição e ganharam muitos fãs!

Marcela: Acho que este é o melhor vídeo da temporada 2010, primeiramente porque “Torn” foi, sem dúvidas, uma das melhores performances do One Direction no programa e além disso, levou a boyband aos Live Shows e foi cantada novamente na Final do programa.

Live Shows

Finalmente chegamos aos “Live Shows”, com o Top 12 formado (Girls: Cher Lloyd, Rebecca Ferguson e Katie Waissel | Boys: Matt Cardle, Aiden Grimwshaw e Nicolo Festa | Groups: One Direction, Belle Amie e F.Y.D | Over’s 28: Mary Byrne, John Adeleye e Storm Lee) e esse ano com uma surpresa “WildCard”, onde cada mentor repescou um candidato eliminado na JH, pelas Girls voltou Treyc Cohen, dos Boys foi Paije Richardson, o grupo foi Diva Fever e pelos Over’s 28 o brasileiro e Top 6, Wagner Fiuza, e é com ele começamos os Live Shows, “Xi banguis xi banguis ô baby xi muvis, xi muvis…”

A nova Susan Boyle, será? Alguns acham que sim, outros acham que não, mas ela no Top 16 fez sua melhor apresentação da temporada, foi a mais votada da semana, só que com o tempo foi perdendo essa força e acabou saindo no Top 5. Mary Byrne tinha uma vibe de Tia e no meio de tantos jovens, soube ganhar o seu espaço.

“Live Show 3″ também tem seu lugar aqui, a nossa colaboradora Nathallia Terleski diz que seu vídeo favorito da temporada foi este:

Nath: Essa não é a performance favorita entre os fãs, mas eu considero a melhor junto com Stay. Não é nada fácil fazer duas músicas em uma só e parecer que é a mesma música. Ela fiz isso, além de ter se apresentado como uma profissional. Como o Simon mesmo comentou, parecia uma artista convidada indo se apresentar no X Factor. E o fato de não ser uma música atual como Love the way you Lie e Nothin’ on you mostra que ela realmente foi a grande responsável pela apresentação ter dado tão certo. Vejam de novo e reparem como é tudo tão… profissional. Haha

No “Live Show 4″ tivemos uma das grandes apresentações da temporada, rendeu muitos comentários positivos. A candidata mostrava um outro lado que não era só na base do rap, mostrava que também tinha mais voz.

Valquíria: Não, ela não era a minha favorita em 2010. Não, ela não tinha a melhor voz. E não, eu nunca achei que ela fosse realmente ganhar. Mas esse é o grande barato de apresentações marcantes: por alguma razão, que simplesmente é impossível planejar com antecedência, elas entram para a categoria de clássicos. Na maioria das vezes por motivos circunstanciais como foi o caso de Cher cantando “Stay”.

A música, para começo de conversa, é uma canção quase desconhecida sobre uma mulher que implora à pessoa que ela ame para que não se vá. Que fique ao lado dela e não morra. E, a despeito do clip de gosto duvidoso da versão original, a letra tem a sua força. E, infelizmente, ao longo da competição a Cher perdeu dois membros da família e não pode se despedir deles por conta do programa e utilizou-se da musica para fazer a sua homenagem.

Tenho por mim que em 99% dos casos a emoção sempre vai superar qualquer habilidade técnica ou alcance vocal. E por ter sido uma apresentação emocionante, com um significado real, “Stay” foi a minha favorita da temporada. Também ajudou o fato da produção ter mantido o palco nas sombras, transportando o telespectador para outro universo ao esconder o publico durante a primeira parte da apresentação apenas fazendo uso da iluminação de modo magistral. nem ficou parecendo que era um programa de auditório e sim um clip da VH1. Nem mesmo o look “Morticia Adam” chegou a distrair o publico da apresentação. Por isso que eu escolhi esse como o melhor momento não só do X-Factor, mas do ano de 2010 como um todo.

Caio: Pra mim o melhor momento da temporada foi esse, pois ela mostrou que não sabia somente rap, mas merecia estar no X Factor porque realmente tinha uma ótima voz, fazendo com quem a criticava tivesse de rever seus comentários.

Na semana seguinte de “Stay” eu tive duas apresentações favoritas e uma delas foi com o Matt Cardle cantando novamente “The First Time (Ever I Saw Your Face)”, mas como a apresentação do Bootcamp já está presente, vou falar de outra feita por uma candidata muito meiga. Senhora e Senhores, com vocês, Rebecca Ferguson:

Rich: Adoro essa música e muito mais quando algum candidato que gosto a canta, assim como foi com o Kris Allen no American Idol em 2009. A Rebecca tem aquele ar tímido e ao mesmo tempo com classe que faz as pessoas se encantarem só em olhá-la. Ela foi uma de minhas favoritas e nessa apresentação foi quando realmente fiquei encantando por tudo que ela fazia. Espero que ela faça um grande sucesso e tenha um álbum muito bom.

A participação polêmica da temporada ficou por conta de Katie Waissel, ela despertou o ódio de muita gente, a imprensa adorava falar coisas sobre ela e a garota se tornou recordista em bottoms, antes ninguém durava mais de dois, ela provou que superar bottoms é possível, com uma ajudinha dos jurados, claro haha.

Bruno: Ela continuou no programa até o top 7, e cantou MUITO por causa da quantidade de bottoms que participou, e nisso sairam apresentações MARAVILHOSAS, como foi o caso de save me from myself! Ta, a apresentação é simples, mas eu realmente sinto a emoção dela cantando… alem do mais ela sempre canta musicas pedindo ajuda pros jurados quando esta no bottom… musicas com alguma indireta (e alias, sempre fica mto bom), mas nessa ela tinha tanta ctz q ia sair(não só pela quantidade de bottoms que ela tinha, mas por ser contra o Aiden) que cantou algo mais agradecendo os jurados, agradecendo por salvarem ela e por acreditarem nela… ela se entregou totalmente nessa apresentação, cantou com emoção e apesar de ser uma musica de agradecimento e ‘desistencia’, ela acabou continuando e durou mais 2 semanas. Bom, eu me emocionei e pra mim essa é uma das melhores apresentações dela, e uma das que eu mais ouço.

Ricardo Bayma: Bom, pra mim, o melhor momento da temporada não podia deixar de fora minha querida imundinha. Esse result foi o que mais me deixou com o coração na mão porque, apesar de ter quase certeza da eliminação dela, ainda me restava um pouco de esperança. HAHAHAH E quando a gente menos esperava ela fica no programa depois de um deadlock super apertado dando à UDI mais algumas semanas de vida e honrando toda a raça imunda *_*

O “Charity Single” desse ano foi um dos melhores, os finalistas se reuniram por uma boa causa que todos os finalistas do programa costumam fazer anualmente. O single vendeu bem e muita gente pôde receber essa ajuda.

Dinho: Escolhi esse momento, pois pra mim é simplismente fantástico, a música em si é linda e os finalistas cantando juntos é fantástico, eu amei esse momento, pra mim foi o melhor momento do The X Factor, sem dúvida alguma.

Cher Lloyd foi o nome da temporada, seja para comentários positivos ou negativos da imprensa, críticos, fãs, etc… E como não poderia ser diferente, novamente temos um momento dela na retrospectiva que de certa forma foi bem emocionante. Um olhar choroso, uma música lenta, assim foi essa apresentação:

Mattie: Mexeu terrivelmente comigo, eu chorei junto com ela, senti a música, momento mais emocional no X factor de todas as temporadas.

O “melhor do pior” esteve presente na “Grande Final”, aqueles candidatos que marcaram por seu teor cômico ou polêmico voltaram para terem mais 15 minutos de fama.

The X-Factor Austrália

Nem só de X-Factor do Reino Unido vive o mundo, o programa tem várias versões e outra que até fizemos cobertura foi a da “Austrália”, então por que não relembrar um pouco dela também?

O “X-Factor Austrália” prometia ser o melhor do ano mas com o decorrer do tempo foi ficando mediano e fraco, candidatos bons foram saindo e o programa acabou não agradando muita gente como no Reino Unido. Uma de minhas candidatas favoritas foi a Hayley Teal:

Rich: Não sei por que, mas essa apresentação me encanta e sempre estou revendo ou ouvindo o mp3. Gosto das “quebradinhas” dela no começo da música, acho super fofa e queria muito um CD dela. A Hayley tinha um grande potencial no programa, e saiu injustamente em um bottom com o grupo tosco. Espero que lance algo.

Outra candidata que também prometia bem mais era a “India-Rose Madderom”, mas foi ficando apagadinha com o decorrer do tempo, mesmo assim merecia ter ido mais longe.

Antônio: Em uma temporada em que muitas garotas brilhavam muito, a India era uma das que mais se destacou para mim. Ela pode não ter o mesmo potencial vocal que Hayley, Sally ou Amanda, mas eu acho ela a mais comercial de todas essas. Desde o momento que o Rich me pediu pra escolher dois vídeos eu sabia que ia colocar um da India, mas foi difícil escolher qual. Escolhi esse porque apesar dela perder o início da música, ainda consegue divar e me fazer torcer pra ela.

Uma candidata que era MUITO BOA e arrasava sempre era a Sally Chatfield, ela ficou em segundo lugar, mas pelo menos mostrou o por que de ser tão talentosa e chegar tão longe. Ela fazia uma apresentação melhor que a outra. No estilo Rock ela se garantia e também arriscava fazer o estilo Diva, mesmo assim talento era o que não faltava para ela.

Sabe aquele grupo tosco que falei agora pouco? hahaha, pois é, mesmo eu não gostando deles, Luke & Joel tinham vários fãs na Austrália e eram sempre bem votados.

Antônio: Foi o grupo mais controverso dessa temporada de X Factor Australia. Entraram no lugar do Lazy J & Big Guy que eram um dos front-runners, começaram os Live Shows como o Jedward australiano, não saíram no primeiro bottom two e quando chegaram ao bottom two novamente eliminaram uma das favoritas do programa. Porém na semana seguinte deram adeus ao reality. Eu sou um dos únicos fãs da dupla e é inegável dizer que eles foram o ato que mais cresceu no programa, eles tiveram semanas ruins mas também tiveram semanas muito boas e eu escolhi esse vídeo porque acho que a melhor apresentação deles, quando cantaram essa música no bottom two do live show 7 quando Hayley Teal, uma das favoritas, foi eliminada.

Chegamos ao final da “Retrospectiva X-Factor 2010″ e para encerrarmos, fiquem com as apresentações dos vencedores do UK (Matt Cardle) e OZ (Altiyan Childs) com seus respectivos singles.

Matt Cardle – When We Collide

Altiyan Childs – Somewhere In The World

E então, o que acharam de nossa “Retrospectiva”? Na opinião de vocês quais foram os melhores momento do X-Factor em 2010?