DEN2017_LiveShows

The X Factor Denmark 2017: S10E09 – Top 8 Performances e Results

DEN2017_LiveShows1Nesta Sexta-Feira (24), tivemos o LIVE SHOW 2 da décima temporada do The X Factor Denmark. Esse ano o painel de jurados é composto por Thomas Blachman, Remee e Mette Lindberg; E o comando do show fica por conta de Sofie Linde Lauridsen.

Quem será que se juntará a nomes como Emilie Esther, Basim, Amanda Pedersen e Citybois no mercado dinamarquês? Acompanhe aqui no The X Factor Brasil a jornada do novo vencedor!

ATENÇÃO: The X Factor Denmark NÃO apresenta exibição no Brasil, portanto o único modo de acompanhar o reality show é pelos vídeos e site oficial do programa. Nós do The X Factor Brasil não possuímos nenhum vínculo comercial com o reality show – seja com os criadores ou com sua exibição no país.

Aqui no site os episódios são em forma de recaps, feita pelo Legey, onde vocês podem concordar ou não com a sua opinião, mas sempre sabendo respeitar. E claro, que você também está convidado a deixar seus comentários aqui no post, sua opinião sempre será bem vinda.

Acompanhe conosco também em nossas redes sociais, siga nossos perfis no Twitter (@XFactorBrasil) e no Facebook (facebook.com/XFactorBrasil). Participe também do Grupo The X Factor Brasil no Facebook (facebook.com/groups/thexfactorbrasil) Lá, estaremos divulgando tudo, além de poder conversar com outros fãs do programa. Então reúna todos os amigos para frente do computador e divirta-se!


MELHORES MOMENTOS

OI OLHA EU DE VOLTA AINDA REVOLTADO PELA ÚLTIMA ELIMINAÇÃO!

O programa hoje começa com o assunto sendo a eliminação das meninas e o erro técnico grosseiro. Mette diz que ficou decepcionada com o fato de ter dado esse erro, porque foi problema na transmissão, então quem viu em casa percebeu os problemas no áudio, mas quem tava lá, viu a apresentação normal. Daí o Blachman vem inventar que ele eliminou elas porque elas foram piores que o Mike ainda assim, que mesmo ouvindo a apresentação sem o erro, elas mereciam sair. MANO VAI AAAAAAAAAAAAAAAA

Página virada. O tema da semana na verdade foi “músicas das décadas em que os jurados nasceram” e não ano, como eu achei que seria. Melhor, né? Tem mais opções. Basicamente uma week 60s, 70s e 80s, porque Blachman é de 60, Remee de 70 e Mette de 80. Curiosidade, praticamente dez anos de diferença entre eles, porque Blachman é de 63, Remee de 74 e Mette, 83. Whatever. Vamos às apresentações. Mas você pode ver o episódio todo clicando AQUI!

VKation – “Take On ME” (A-Ha)

Legey: Fiquei surpreso com as vozes, cada vez acho as vozes deles mais bonitas. Achei uma apresentação just ok, mas também porque foi um cover sem muita inovação, né? Achei uma escolha interessante e combinou com a vibe deles, mas achei que o arranjo poderia ter sido alterado um pouco pra dar mais destaque pras vozes deles, porque eles cantaram bem. Mas eu confesso que rola um medo por eles serem os primeiros e com essa apresentação morna. Eles são fofos, né? haha

Nivaldo: É uma escolha coerente pela apresentação do Top 9, Mette apostou certo nos garotos nessa vibe de electropop e tá dando resultado. Foi uma apresentação no mesmo nível do primeiro live, o que mostra o excelente trabalho da rainha Mette como mentora. Espero que eles evoluam porque talento já mostraram que têm.

Samanta Gomez – “Wild Horses” (Rolling Stones)

Legey: A apresentação nem começou e eu to tenso, porque Sam já virou uma favorita minha. Gente, eu ODEIO essa música e achei uma péssima escolha, porque é batidíssima. Mas espero que seja minha implicância e ninguém se importe, porque a Samanta fez um ótimo trabalho. Quando chegou no refrão ela mostrou a voz muito bem e compensou demais, na minha opinião. Pra mim ela arrasou mais uma vez e espero muito que ela não passe pelo bottom. Que voz e que potência <3

Nivaldo: Ninguém duvida que Wild Horses é uma música linda, mas quer escolha mais batida que essa? No geral, eu curti porque Samantha tem uma voz linda, mas no começo eu não entendi nenhuma das palavras que ela cantava (será que fui só eu ou foi mais um problema de microfonia ou ela pronunciou errado?). Remme já mostrou que sabe trabalhar com esse tipo de act e essa apresentação ficou devendo. Samantha pode mais e tanto ela quanto Remme sabem disso.

Martin – “Fever” (Helen Shapiro)

Nivaldo: Mas que p**ra foi isso? Além de forçarem um romance fod**o com a Mia, enfiam-me uma apresentação dessa? Vocalmente foi OK mas o que ele fez foi digno de joke act do UK. Foi uma das apresentações mais vergonha alheia que a Dinamarca já viu. Pra piorar: a cara do Blachmann de orgulhoso? STOP.

Legey: Eu já virei hater dele e to com ódio mortal de o programa tentando vender ele e Mia como um casal. MANO que vergonha alheia dessa apresentação. Martin vai virar um joke act? Porque só isso explica a escolha da música, do figurino, da concepção da apresentação e tal. Esse garoto é muito ruim e aí eles fazem um arranjo péssimo pra não evidenciar a falta de talento dele. Mano, que coisa ruim. Adeus. E ele pagando de sedutor? Não colou.

Morten Nørgaard – “How Deep Is Your Love?” (Bee Gees)

Nivaldo: Eu queria começar dizendo que eu acho essa música LINDA… Na voz dos Bee Gees! Em pleno 2017 se você não tem uma voz tipo Louisa Johnson e ainda quer cantar a versão original vai acontecer isso aí… Foi muito brega, jesus! E ele tem uma voz fanha e ainda muda a entonação bruscamente. E a respiração? O que dizer? Medonho.

Legey: Nem começou a apresentação e eu já to com preguiça dele, principalmente porque eu achei a escolha do Remee bem ruim. Pior foi ter que ver matéria dizendo que as mulheres amam o jeito tímido dele. Mano, tão empurrando legal esse menino. Eu dou crédito ao Remee por tentar, mas eu achei péssimo. A música não combinou com ele, ao meu ver e a apresentação ficou bem fraca, super monótona. A música me si já é fraca e difícil de criar moment e com o Morten só piorou. Boring demais. E ele nem cantou bem como costuma.

Ladies With Attitude – “I Feel For You” (Prince/Chaka Khan)

Nivaldo: Comercialmente falando… Ninguém é melhor que elas. Isso é um fato. Essa apresentação mostrou umas deficiências vocais (nada muito estrondoso, mas algo pra prestar atenção nas próximas semanas) mas, ao mesmo tempo, deixou claro que elas exalam Star Quality. A song choice foi super legal porque potencializa o que elas tem de melhor. Ainda preferi semana passada, mas elas ainda são melhor que metade dos finalistas.

Legey: Ai, gente, essas duas <3 Elas são muito descoladas, gente, nem tem como. Elas são soltas no palco, elas cantam bem, são lindas, são estilosas e super seguras. Não acho que foi tão bom quanto a semana passada, mas o tema não ajudou e a Mette parece ter feito uma homenagem à década dela, sem mudar as músicas e deixando referências bem claras e fortes. Arranjos, escolhas de músicas, figurino e tal. Achei as meninas ótimas, principalmente porque esse ano é um show de personalidades apagadas e desinteressantes e elas chamam a atenção por serem tão expressivas. Cada vez mais favoritas <3

Chili – “Train Song” (Vashti Bunyan)

Legey: Que escolha maravilhosa! Blachman é sempre assim, ele escolhe um act pra trabalhar bem e meio que caga para os outros e parece que esse ano ele escolheu a Chili. Nunca ouvi a música antes e fiquei surpreso por ter combinado demais com a Chili. Amei o staging e o styling, achei bem vintage haha A versão ficou linda, a voz da Chili tá cada vez mais bonita e menos vacilante. Ela tá crescendo e, ao meu ver, tá se tornando uma favorita. Pra mim ela é a melhor under e merece ir pra final pelo que mostrou até agora. Amei real <3

Nivaldo: A DR1 tá com um orçamento curto esse ano, né? Porque perderam outra chance de dar um momento pra menina. XFBR elogia quando é merecido, Blachmann tá de parabéns por essa escolha! Combinou muito com a Chili e ela ainda foi melhor que semana passada. O tempero que tava faltando semana passada tá aparecendo e ainda tem muito espaço pra evoluir. Melhor apresentação da noite.

Mike Beck – “Moondance” (Van Morrison)

Nivaldo: Numa noite que tivmos Morten e Martin nem é justo que o Mike pare no bottom. Eu sei que o Legey não gostou nada mas eu achei até legal. Essa vibe Big Band combina bem mais com ele, tudo bem que é super datado e que o mundo não precisa de outro Michel Bublé, mas ele cumpriu o requisito. Deve ir pro bottom porque não tem apelo nenhum, mas nem merece. Real.

Legey: Eu vejo ele e já tenho um ódio. Ele eliminou minhas lindas ainda é ruim. Ele é super sem sal e foi uma vergonha ver a apresentação. Ele tentando ser cool, animado, flirting, solto e sensual. Não, né? Pior over. Comprovou a teoria: quando uma coisa é ruim, taca uma big band que disfarça. Fato. Fraco demais e se ele não for eliminado, eu desisto. Next.

Mia – “California Dreamin’” (The Mamas & The Papas)

Legey: Que figurino HORROROSO. Eu achei a escolha horrível e a versão ficou pavorosa. Tirou toda a graça da música (que é icônica, clássica, atemporal). Achei a versão feia, sem atrativo, sei lá. Mais uma apresentação fraca da Mia. Já pode sair também que eu já cansei de ver ela cantando sem energia e cagando pro que tá cantando.

Nivaldo: Eu nem achei a escolha de música ruim, acredita? Mas é mais uma semana que a Mia deixa EVIDENTE que não consegue se conectar quando faz cover. Essa semana foi um pouquinho melhor, mas nada de surpreendente. Sabe o que mais me incomoda nela? Essa mania de cantar de olho fechado a metade apresentação pra passar a impressão que tá super conectada com a música quando, na verdade, a voz dela não passa emoção nenhuma. Semana que vem eu vou fazer igual com os haters da B on C que a chamam de Ciborgue. Pelo menos ela tem uma boa técnica vocal, mas X Factor não é Faculdade de Música que só é preciso ter técnica pra se formar.

Agora foi a hora da formação do Bottom:

Ladies With Attitude – “Side to Side” (Ariana Grande)

Legey: WTF? O que elas tão fazendo aí? Elas são ótimas, foram as únicas a trazer energia essa noite. Muito triste ver que o DK não comprou as meninas. Já to vendo essa temporada ser um fiasco, cara. Mette a melhor mentora com dois acts em dois bottom seguidos? Achei a apresentação delas boa, adorei o momento meio rap da loirinha e eu sou fã mesmo delas.

Nivaldo: Mas oi? Pra falar a verdade, eu achei bem qualquer coisa depois que eu vi pela segunda/terceira vez. Primeiro que, por mais represente as garotas, Side to Side não é música propicia pra um bottom (mesmo que na Dinamarca não tenha esse dramalhão que tem no UK, por exemplo). Nem deveriam estar no bottom, por favor gente. Ridículo.

Mike Beck – “I Need a Dollar” (Aloe Blacc)

Legey: Diante desse bottom eu me recuso a comentar e só digo que se ele eliminar outro girlgroup claramente superior a ele, eu desisto.

Nivaldo: Tchau, foi bom enquanto durou. Vou te seguir no instagram porque te achei legal.

Depois disso, os jurados deliberam e, mais uma vez, Blachman fica responsável pela eliminação. Ele salva as meninas e elimina o arrastado do Mike. Mais uma vez a DK caga na votação e leva pro bottom um act ótimo. Pelo menos dessa vez a eliminação foi correta. Não vai fazer falta.

Nessa vibe de sofrer no bottom, semana que vem tem o Top 7 e o tema é “Sad Love Songs” (em homenagem à Little Mix? Haha)
Então vamo levando a semana que sexta tem mais. Beijos.